30 de dezembro de 2016


Valeu?!

Certos momentos precisamos desacelerar as coisas, ou até mesmo para-las, então ver o que acontece ao nosso redor, onde estamos no exato momento, o que estamos fazendo. Orçar tudo que foi feito, estimar ganhos e perdas, do que veio e do que se foi. Leões no chão, metas estampadas nas paredes, as coisas acabadas, os fantasmas não ousam te assombrar mais. A mochila carregando os troféus. Mas como viemos para aqui?


Ouça. Esse é o fim chegando. A bomba do mundo. Esperança. Se a vida é frágil, pode ser sinal que somos fortes o suficientes para parti-la. O que é verdade é inteiro, mas isso não explica que minha vida foi um completo desvio da realidade. Sei que do que vivi, carrego a verdade em mim, mas tenho sempre fatos tortos no bolso para quando for preciso.
Agi como devia, tentando não dever no fim das contas. Entreguei o futuro a inércia. Quem espera muito da vida, pode acabar se cansando, sendo frustrado por ela. Acaso, enlouquece aqueles que tem hora e lugar para acontecerem, tem sabor estranho, desconfortável. Fazer sua parte te mostra que o futuro não está mais em nas suas mãos, chore de tanto sonhar, descanse na esperança de que o fim se aproxima, carregue a paz pelo seu dever cumprido.


Fiz o que fiz, não me arrependo de nada. No certo do que aconteceu, se arrepender não muda o que passou, permanece inalterado, até que a ciência prove o contrario. Recomeçará. A ordem determinada da vida, seus períodos, suas cores. O extraordinário diante de nós. É branco, virgem. Novo. Ensaios passados dizem respeito ao que não deu certo, mas o erro me fez, sou filho do carnaval.

Não deixe que suas perdas tenham sido em vão. Alegre-se por errar e ter a chance de se poder viver tudo de novo, e ter o prazer de resolver a vida. O novo. Chance, de se refazer, vai e refaz, mas diferente, muda o caminho. Sobrou tempo, o que posso fazer com ele?
A vida fora da zona de conforto pode ser assustadora, mas onde mora o medo habita o encanto. Voe junto com o vento, ou caia rápido feito a chuva de uma só nuvem. Num dia de feriado se permita ir cada vez mais longe, aqui é chato, cansa. Mas pare um pouco, veja o azul do céu, prove o esquisito. Se surpreenda. E acima de tudo não espere nada, pois a mais pequena folha que cair já será o suficiente. Aqui, hoje, há chuva. E eu sou medroso.


E aí valeu?! Venha, na volta percorra os pontos. Bêbado de si, reveja e repense enquanto vacila pelo traçado. Siga o seu pisar marcado na relva, sinta a vida do avesso, olhe de trás pra frente. Se for preciso morra, e o renascer, que seja o mais belo possível. Se chorar, que chore mas com o sorriso sempre no rosto, digna é cada lágrima. Levanta, o cair é capricho da gravidade. Sobra pouco, se comparado a nada é tudo, e antes que pense algo, que jure e que espere, saiba que o for fizer a partir dali, irá fazer valer.
CONTINUE LENDO ››

26 de dezembro de 2016


Coisas que não devia, mas acabei esquecendo!

Cuidado com a burra!
Quem nunca esqueceu alguma coisa, que jurava que nunca esqueceria, vai entender bem como é doloroso e angustiante o papelão de esquecer as coisas. Olha a burra! Eu tenho muita historia de esquecimento mas acho que essas são as mais comuns e que todo mundo também passou um dia.

Representa bem o post

Nome das pessoas

Como é o nome dele mesmo? É Jonathan, João, Juscelino, John. Meu deus me ajuda, tá na ponta da língua! Eu dificilmente passo por isso, mas quem nunca hein, estava num lugar e foi abordado por alguém que você sabia que conhecia mas que não conseguia lembrar do nome. Acontece nas melhores famílias. E pra escapar do mico ou a gente vai e pergunta o nome, bancando a caquética de 90 anos, ou pergunta se ainda tem o mesmo numero de telefone e pede pra pessoa salvar porque ela tem nome difícil. Oi eu sou a Dory!

Trabalhos

A burra tava solta. Eu cheguei na faculdade e todo mundo falando que tinha enviado o slide pra professora e que não tinha achado tanta coisa pra falar e eu sem entender aquilo tudo perguntei:

- Gente, que slide é esses que vocês tão falando? 
- O seminário que a gente vai apresentar hoje, e que é sorteio, tu enviou teu slide não?

Seminário é pra hoje?
Produção, tá tudo certinho aqui no texto?! Juro pra vocês que eu simplesmente esqueci do trabalho, meu curso não conta muito com trabalhos desse tipo o que catalisou o esquecimento. Mas gente, fazendo umas dez cadeiras, como que não esquece?Eu fiquei sem crer que tinha esquecido, e na hora da apresentação sem saber de nada do meu Ânion (o tema) eu cheguei pra professora e falei que tinha esquecido o trabalho, na real oficial,e que não tinha feito nada, mas que queria apresentar, pra somar aos conhecimentos adquiridos ao longo da formação. E a burra tava solta de um jeito, que no meu dia de apresentar meu slide sumiu, e eu ainda tive que apresentar sem.

Celular / Fone / Dinheiro

Aquela hora que você vê que seu ônibus vai passar em 3 minutos e sai correndo que nem Usain Bolt na rua pra chegar na parada. Você até consegue pegar o ônibus, então se da conta de que aquela sensação de que achava estava esquecendo alguma coisa, é real. Você esqueceu o dinheiro da passagem. "Ei motorista abre aqui que eu vou descer!" e volta tudo pra pegar o abençoado dinheiro.

Eita carai, lái vem o ônibus!

Quando não, você esqueceu o fone de ouvido. E é obrigado a se divertir com as conversas alheias, os barulhos da cidade, o povo puxando assunto no ônibus falando do calor. Mas a coisa chega num estado critico de demência e leseira quando você esquece do celular, seja onde for, e fica se sentindo um ser primitivo, que não consegue falar com as pessoas, nem ligar pra ninguém. Um aborígene que pega ônibus e que tem trabalho. É um dia diferente dos demais.

Meu ultimo celular eu esqueci carregando na faculdade, e só me dei conta quando cheguei em casa.

Compromissos

A menos que você mantenha uma agenda, e não saia marcando tudo com todo mundo todo dia, isso vai acontecer com você. É, as vezes a gente tem provas, concursos, ou ENEM, pra fazer. E essas coisas dificilmente mudam de data. Uma vez eu marquei um super fim de semana, daqueles boca de confusão e só nas vésperas percebi que tinha concurso, uma prova criticamente importante, e que não daria pra eu ir. Quando não, nas vésperas, o pessoal me perguntando: Tu vai mesmo? Oi?! Ir pra onde?! E então aquele compromisso que eu nem lembrava, importantíssimo, que eu disse que ia. Veio a tona e eu tinha que arrumar tudo logística, roupa e horários. Isso tudo porque eu abandonei a minha agenda. 

Senha do cartão
Senhor a próxima tentativa bloqueia o cartão. 
Hãn, que foi?! A Nazaré?
Nem sempre as senhas dos seus cartões são iguais. Não esqueça disso. Eu tinha escolhido as compras e na hora de pagar quem disse que eu acertava a senha do cartão?! Eu uso pouquíssimo cartão de credito, por isso não faço questão de lembrar das senhas. Creio que todo ser humano já passou por isso um dia, se não, calma sua hora vai chegar! Só depois das mil tentativas, de bloquear o cartão eu lembrei da senha. Cuidado com a burra. Resumindo, tive que voltar no outro dia pra levar as coisas que eu tinha esquecido.

Na duvida, mantenha uma agenda, confira as coisas antes de sair de casa. E anote tudo, nome e numero de telefone das pessoas, inclusive as senhas dos cartões. 

CONTINUE LENDO ››

14 de dezembro de 2016


Seu 2016 Segundo o Spotify

Podem céus e terras passar, eu continuo amando o Spotify. (olha o ciúme)

Poucos dias atrás conferimos os melhores do ano segundo o Spotify, onde o serviço mostrou artistas, ritmos, álbuns e playlists mais tocas no mundo e nos países. O serviço não fez diferente com seus usuarios e mostrou a todos uma espécie de retrospectiva de 2016, segundo os dados do próprio serviço. Eu amei a novidade que eles preparam. Descobri o babado todo atualizando meu email, e vi que havia recebido um que me chamou bastante atenção eu amei tanto que vim contar aqui para vocês também.

Olá, Cristyam. Sei que foi um robô mas fico me sentindo
Assino o serviço há mais de um ano, o de pagar mesmo, inclusive fiz post no blog aqui dando Motivos para assinar ou não o Spotify, e quem me conhece sabe que eu to sempre cantando, cantarolando, assoviando, escutando ou descobrindo uma musica. Sim minha vida é bastante musical. De longe o app do serviço no meu celular é o mais usado, o meu Chromecast não é diferente. Mas indo ao que interessa o email diz quanto tempo de musica você ouviu, quantas musicas e artistas você ouviu em 2016 e não acaba aí. 

Foram 1.500 artistas tocados
56 Mil minutos de musica, foi isso o que eu ouvi em 2016. E meu Deus, juro que não fazia ideia do tempo. Foram quase 950 horas escutando musica, isso soma, 38 dias. Resumindo, se eu começasse a escutar tudo de novo agora, eu só acabaria dia 18 de Janeiro de 2017, isso mesmo, no próximo ano. Foi muito twerk, eu devo ter dançado muito o Movimento da Sanfoninha. Também somaram 3Mil musicas ouvidas. Não foram 500, não foram Mil nem 2Mil mas 3MIL musicas. Eu devo ter tacado o replay em uma porrada. Vai desce, desce, desce.

O spotify mostra só as tres musicas mais favoritadas mas calma que tem mais.
Produção, acho que tem alguma coisa errada. Bem eu já sabia da fama da Lana mas foi no carro a caminho uma festa numa vibe bem Highway que eu descobri Born To Die e me apaixonei pela musica, aqueles violinos que invocavam do seu "eu" a tristeza mais insuspeita, é muito boa se puderem escutem, só não esperava que fosse para tanto. Lorde, amo/sou. O CD Pure Heroine todo eu amo de paixão, já Team é meu xodó, gosto muito da letra, principalmente porque trata bem das minhas aventuras pela cidade. Vou deixar a vida me levar, pra onde ela quiser.

Meus cinco artistas favoritos segundo Spotify.
O algoritmo pode ser injusto as vezes, vai. Tiago Iorc, Lorde e Lily Allen são alguns amores meus, mas tem artistas que não apareceram aí nessa lista não, viu. Só acho. Troye Sivan tenho ouvido bastante desde que descobri-lo. Amigos meus dizem que ele traz calma, eu sinto um sentimento de liberdade, de voracidade. É uma coisa que só escutando mesmo para tirar suas conclusões. Assim como os artistas, flashback traz também os gêneros mais tocados, e claro o Pop é Top. E também os dias nos quais você escutou mais musica. Não entendi por que da quinta.

Reparem que o rosa truou no flashback.
E encerrando, como o Spotify faz de tudo e muito bem feito, eles disponibilizaram uma playlist para cada usuário com o restante das musicas favoritas, e tem todas mesmo, então é para dar o play e ir fazer aquela faxina de fim de ano no quarto, lembrando de tudo e ir se livrando de muita coisa desnecessária. 


Cris, eu não recebi o email, como eu faço? Nazaré, eu creio que você recebeu sim. Atualiza teu email, ou então faz uma busca usando as palavras chaves "Spotify 2016" ou mesmo "2016 Flashback". Caso queira pular para parte da playlist basta ir no Spotify na seção "Descobrir" e clicar em "Mais tocadas no seu 2016" que é sucesso. E as musicas estão em ordem de favoritas certo?! Isso segundo o sistema.
Mas e aí, me conta aí nos comentários, qual foram seus favoritos. Compartilha um pouco do seu gosto musical com a galera aqui. Mesmo que você seja dos brega. Siga em frente, olhe para o lado. Se liga no mestiço na batida do cavaco.
CONTINUE LENDO ››

13 de dezembro de 2016


Leve

É na delicadeza da flor nascendo no meio da avenida que noto o quanto a vida, é leve. Leve como o toque do vento na pele, quanto o ar que respiramos, como a sacola que voa pelo céu da cidade, corajosa, cruzando o ar. Leve como a folha que caiu e enfeitou a passagem. 

O que levamos da vida? Já parou pra pensar que a vida é um momento, isso aqui tudo não é pra sempre, uma hora acaba. Mas e aí no fim de tudo o que você leva? Se você tivesse que ir embora agora, por "n" motivos, o que você levaria?


Sonhos são grandes, mas carregamos ele aqui, dentro de nós, sua leveza é de espantar, nos tira da cama todos os dias e nos faz bailarinos do destino ao som da rotina, a cada manhã estamos um dia mais próximo do objetivo, o ato final. Algo distante disso pesa, te deixa na cama por horas, te prende a um quarto uma casa ou um conjunto de paredes. 

Delicada, disposta, a vida é assim. Se faz e refaz, leve feito uma bailarina no nosso peito. O peito, carrega as coisas da vida, sejam elas leves ou não. O que se fez? Leve. O que precisar, leve. O viver não custa nada, mas o sonhar requer muito. Se algo pesa, pega carona, vai lá no profundo, conheça os abismos da vida, as profundezas das coisas, aprenda a mergulhar cada vez mais fundo.


Seja a luz da sua escuridão, faça-se luz onde ela esteja ausente, ainda que tímida, pequena, leve a luz. Essa lágrima que escorre do teu rosto, te pesa? Faz falta? O coração nem sabe mais o que quer. Se afoga no travesseiro, flutua pela estrelas, passeia junto com o vento. Só vai, e nem olha pra trás, esquece do que deixa por aqui.

O céu cativa, a musica oferece a ausência de peso. Estou leve, mas eu quebrei o chão, maldita gravidade. Sou gás, sou ideal. Inerte. Numa terça feira a vida ficou leve. Encurtou o tempo, e nota por nota eu sou feito pelo vento, o vento foi quem me fez, assim como eu sou. Sou filho dele.


A vida passa voando na avenida, simples, frágil, desvia daqui e dali, e não a fiz leve por alusão do acaso, vida fumaça, queimou e foi por aí mandar sinal dizendo que existe. Pelo cheiro, pelo vermelho do sol, pelas suas cinzas que ainda passeiam pelo além. Sofrida vida. Mas que nem por isso deixou de ser leve. Andou tão leve que esqueceu de si, virou mentira, foi uma verdade que nem lembrou de acontecer.

Levou o que a fez feliz, junto com as cicatrizes, tatuagens dos tempos difíceis. Quanto suas cores, escolhidas a tons solenes de conversão, claros estados de transições. Ou foi ou ficou. Aprendemos com a vida, ainda que de forma dura, a ser leve. A minha hora vai chegando, preciso partir, sem excessos, sem pesares. Vou leve, tão leve que vou por conta do vento. Levo o que é bom comigo, teu pedaço em mim, ou quem sabe o todo, as suas lágrimas, seus sorrisos, suas cores.


Uma partida é certa, mais que as demais. Serei apenas pó. Minha mala esteve pronta desde muito tempo. Me disse e reafirmo, se precisar eu mudo. Mas só levamos da vida, a vida que escolhemos. Essa historia é anterior a ela, aconteceu antes mesmo de ser prevista, planejada. Que haja despedida, sorrisos, assim como lágrimas. E um final sem questionamentos, arrependimentos, rancor ou excessos, sem termino, ponta, sem acabamento. Mas apenas leve.
CONTINUE LENDO ››

3 de dezembro de 2016


Avenida Q - O Musical da Broadway

A internet é pornô sim e quem discordar vai ver Avenida Q.
Em uma segunda temporada, inclusive bem curta, o musical, Avenida Q, volta a Fortaleza, e dessa vez consegui assisti todo, o que não tinha acontecido quando esteve anteriormente na cidade, pois além de chegar atrasado eu tive que sair antes do fim por motivos de logística. O que não vem ao caso. Eu amei tanto os bonecos, o texto e as musicas, que decidi falar e recomendar para vocês.


Peludo e Politicamente Incorreto, Avenida Q, é uma adaptação do musical da Broadway escrito por Robert Lopez e Jeff Mar que estreou em 2013, mas a versão brasileira, dirigida por André Gress, é "Q" de Quinta mesmo. A história vai mostrar o cotidiano e o comportamento particular dos moradores da tal Avenida Q, dando um foco especial para a chegada Princeton (Fabio Gomes) um jovem recém formado que vai enfrentar a vida na cidade de Nova Iorque que se depara com a realidade da vida adulta e suas devidas responsabilidades, enquanto não encontra seu rumo na vida.


Apesar de contar com os bonecos o musical não é nem um pouco infantil. Acreditem, o tiozão da cadeira da frente tava bolando de rir. De forma engraçada, leve e um pouco critica, posso dizer. O espetáculo trata de assuntos como racismo, pornografia na Internet, homossexualidade, indecisão, briga entre amigos, amor e claro sem deixar de lado o sexo. Pense na baixaria (bom sentido) que rola no palco. Tudo isso sem fantasiar e nem fingir nada, tratando bem o real da vida adulta, enfrentada por muitos jovens, sem deixar de lado claro o humor, Yupeee!!

Ursinhos do mal. Nossa, que triste.
Os personagens trabalham os comportamentos mais variados, desde a Kate Monstro (Mariana Bravo), delicada amorosa e ciumenta (pisciana), passando pelo Gary Coleman (Jeff Peretira), o zelador alto astral que teve um futuro bem diferente da infância sendo astro da TV, até ao amigo sincero, porco e bagunceiro Nicky (Alan Ribeiro). Pornô!

Elenco durante os ensaios, de mais de 6 meses, para a primeira temporada
A trama trabalha em cima da falta de rumo, que muitos jovens se sente após estarem formados, o que sabemos que não acontece mesmo só nesse momento. O musical passeia por ambientes de Nova Iorque, desde o Empire State até o Bar de Lucy Devassa, e recomendo que se for pedir um drink, peça Uma Sombrinha do Capeta!. 

O elenco e eu, após o musical.
O elenco (LINK FICHA TÉCNICA) se garante de mais gente. Demais! Percebi isso na vez passada que assisti, coisa que se reafirmou agora também. E gente eles dão muito duro para fazer uma coisa bonita para todos, e vale super a pena prestigiar. A produção é das área, mas o elenco, parte é daqui parte é de outras cidades. Diabéisso?! 

E teve tietagem sim! Com direito a selfie e tudo mais.
Avenida Q fica em cartaz as Quinta Sexta Sábado e Domingo (1 a 4/12 e 8 a 11/12) as 20hrs e as 19hrs no Domingo na Caixa Cultural Fortaleza (LINK MAPS), ali perto do Dragão do Mar e a entrada custa R$ 20,00 Inteira e R$ 10,00 Meia. Quanto aos ingressos vale comprar antes, mas ainda na hora tinha ingressos para vender quando eu fui. E vale conferir a classificação indicativa do musical.
CONTINUE LENDO ››

29 de novembro de 2016


Escotismo - Um pouco sobre esse universo

Porque novembro é o mês onde as coisas acontecem.
Estava lá eu passeando pelo shopping quando me deparo com uma exposição sobre escotismo chamada "Descubra o Universo Escoteiro" e mostrando as coisas dessa atividade, que eu super admiro e tenho muita vontade de conhecer e aprender, não pensei duas vezes né, e foi no meio da conversa que eu resolvi vim aqui falar pra vocês como é um pouco desse universo. E  gente é incrível.

A flor de lis, acima representa o escotismo.
A esquerda o cruzeiro do sul
Rostos nas cores da bandeira ao centro
Bem, quem me explicou tudo sobre a exposição foi o Abimael (24), que faz parte do 5º CE Grupo Escoteiro do AR Pinto Martins, e é escoteiro desde os 6 anos de idade, desde 1998, quando eu nascia. E atualmente ele é Assistente do Ramo Lobinho, como chamam as crianças que fazem parte da atividade além de Coordenador da Rede de Jovens Líderes Ceará. É o fraco.

Abimael e eu
O escotismo surgiu nos EUA (Inglaterra correção) em 1907 criado por Robert Baden Powel, com a intenção de criar um movimento de jovens para jovens, especificamente filhos de militares. O movimento inicialmente reuniu 20 rapazes e fez tanto sucesso que hoje é considerado uma fraternidade que une o mundo. Em 1910 o movimento do escotismo chegava em terras brasileiras, comemorando em 2010 o centenário dessa atividade no pais.

Robert Baden Powel ao centro
O escotismo segue alguns moldes militares, quanto a questão de fardamento, civismo e afins, mas apesar de muitos pensarem essa atividade e feita por civis, mas claro sofre certa influencia de forcas armadas, mas nada que no seja algo nos padrões treinamento de exercito marinha ou aeronáutica.

Além das técnicas de sobrevivência o escotismo trabalha o lado moral dos seus participantes, conversando entendi que dentro do grupo existem Leis, uma delas com 10 artigos, que regem o comportamento e a conduta do escoteiro, sem contar nas condutas de disciplina e moral aprendidas desde cedo.

Quem assistiu ao filme Up Altas Aventuras viu que o Rusell buscava um distintivo por ajudar um idoso, e no escotismo e assim mesmo, existem diversos distintivos para as mais diversas atividades, seja ela a temática do ano ou uma especialidade na qual o escoteiro tenha habilidade. E são muitos viu.

Uniforme do 5º Grupo com alguns distintivos
O Abimael me explicou que na questão da sobrevivência, nas atividades, é aprendido muita coisa, muita. Desde os nós, ate mesmo a sobrevivência mais aborígene que se possa imaginar. La os escoteiros sao instruídos desde a organização da bolsa e dos materiais, o que é ou nao necessário, ate questões de primeiros socorros, curativos com ataduras ou improvisados, aprendendo a cozinhar, montar barraca, fazer uma barraca, procurar comida, fazer fogo sem fogo, sim da pra fazer mas custa tempo, e eu sou louco por essas coisas de sobrevivência.

Em primeiro plano algumas estruturas em palitos
Em segundo os diversos nós desenvolvidos
Eles realizam acampamentos e atividades diversas, trilhas, noções de localização e como falei de sobrevivência, ate congressos nacionais. Inclusive ele me explicou que já chegou a usar uma dessas técnicas de primeiros socorros aprendidas, em um acidente, no trabalho dele. Tudo por conta do escotismo.

Cris e tem idade limite? Olha, limite creio que não deva ter, mas no grupo eles recebem crianças a partir de 6 anos e meio , já alfabetizadas. E entre 6 e meio e 21 anos os escoteiros se classificam como juvenis e a partir disso são adultos voluntários.

Abimael, eu, Guilherme e Ana Luiza
Além da questão de sobrevivência, disciplina, moral e ética o grupo também trabalha a questão social, são realizadas diversas atividades envolvendo questões ambientais como a educação ambientas de comunidades carentes envolvendo o descarte de resíduos, ou mesmo a adoção de copos por escoteiros em trabalhos, escola e afins ate outras envolvendo o combate ao trabalho infantil ou da obesidade. Isso tudo é apresentado na amostra de projetos, no Congresso Anual (que tem todo ano dhâr) que acontece em cidades diferentes todos anos.

Alguns lenços expostos numa mesa de bambu estilo a usada nos acampamentos
PS: Mesa meramente ilustrativa
Os grupos de escotismo recebem classificações, bronze, prata ou ouro, de acordo com avaliações do grupo com os padrões do escotismo. Isso e classificado comparando o grupo ao grupo, o que incentiva o espírito de equipe dos integrantes. Sem contar dos premios que os grupos concorrem e ganham.

Uniforme do 5º Grupo
O fardamento, pelo menos do grupo, se assemelha ao da aeronáutica, inclusive o Abimael me falou que muita gente tem problema com o uso dele, o que pra mim, que sempre estudei em escola militar, não e problema. Inclusive ate achei bem bonito. Quanto a questão do lenço, sim! Todos eles usam, e cada grupo tem seu próprio lenço, e eles contam toda historia do grupo.

Quanto ao tempo, me explicaram que não há tempo X para você tornar-se um escoteiro nato, você esta em constante aprendizagem, não é a toa que o Abimael e escoteiro a mais de 18 anos, mas o período de transição do escotismo e 3 anos, o que ele considera pouco para aprender sobre o universo do escotismo.

Alguns dos lenços de grupos escoteiros
O escotismo é uma escola para a vida segundo o Abimael, uma troca e uma constante aprendizagem, eles estão em constante movimento, sempre aprendendo e aumentando cada vez mais a bagagem de vida. Trabalha a superação e a autonomia do escoteiro, sem contar nas questões comportamentais que as atividades trabalham.

Certo Cris eu quero ser escoteiro como eu faço? O 5º grupo se reúne no 23 BC todos sábados das 14 às 17hrs, mas existem grupos na cidade que se reúnem aos domingos, ao todos são 14 Grupos em Fortaleza. O grupo cobra uma mensalidade de R$ 44,00 e todos escoteiros precisam fazer registrado anual para participar de todas atividades, a taxa é de R$ 90 e incluem a carteirinha e um seguro, então independente da atividade exercida o escoteiro será segurado caso aconteça alguma coisa. O que pode deixar muitos pais e responsáveis mais tranquilos quanto as atividades e a segurança de filhos e afins. Além das taxas de atividades, que só são pagas quando necessárias, para custear transporte e materiais.

Pra quem tem aquele menino em casa que não para quieto (danado que só a peste) e sempre quer está aprendendo o escotismo é uma ótima atividade de lazer e de aprendizagem para o lobinho, criança. Sem contar que ajuda a criança a ter autonomia é um investimento para toda a vida.
CONTINUE LENDO ››

26 de novembro de 2016


Me Formei!

Até que fim hein Cris.
Sim, até que fim eu me formei, e pense na luta viu!
Essa lenda toda começou lá em 2012, quando eu ainda cursava meu primeiro ano do ensino médio, e que não parecia tão antiga até eu fazer esse post, então senta que lá vem a história. O Campus que eu estudava tinha sido inaugurado há pouco tempo (2010) e eu por ter feito um curso profissionalizante de Petróleo e Gás, estava bastante interessado nessa área de petróleo, combustível e afins, e também tinha acabado de descobrir minha paixão por química.


Unindo o útil ao agradável eu soube da oferta do curso pelo IFCE, que inclusive era um técnico, e que hoje foi instinto pela instituição, passando a ser um curso integral, aqueles que é junto ao ensino regular, nos somos uma raça extinta do Campus Caucaia (Falou, Valeu). Só que havia um porem, para poder me matricular eu precisava ter concluído o primeiro ano do médio, o que não era um problemão já que eu estava cursando o ano letivo e mais pra lá que pra cá de terminar.

Perto do fim do ano de 2012, inclusive um ano de Bienal Do Livro, o edital do exame de seleção abriu, e a prova seria no começo de janeiro de 2013. No fim do ano letivo eu havia passado por media, coisa que deixava meus amigos com ódio de mim, porque eu era bem bagunceiro e zoeiro, o que não mudou até hoje né. Resumindo, eu tinha Dezembro e o final de Novembro para me preparar para a prova, reuni livros e mais livros, e no fim de Novembro eu comecei a estudar, de veras.

Uma foto publicada por Cristyam Otaviano (@cristyamotaviano) em

Eu fazia resumos e mais resumos, estudei historia, biologia, geografia, física, química, matemática, geometria e tudo mais que cairia na tenebrosa prova, dormia as 4 da manha estudando, e assim a coisa ia dia após dia, eram resumos, documentários, livros, videoaulas, jornais e tudo que eu pudesse eu pegava para estudar. A mesa ficava com pilhas e pilhas de livros. E isso foi até o comecinho de Janeiro, e eu não me arrependo de ter passado Dezembro inteiro em casa, literalmente, comendo livro e estudando, sem sair nem para poder passar.

Chegada a prova eu estava bem tranquilo, tinha estudado, já havia feito provas e mais provas, não fiquei nervoso nem nada e meti as cara. O mais engraçado foi que eu me preparei par a redação e estudei diversos temas mirabolantes, sendo que nessa época foi aquele BUM todo por conta da seca, que acontecia no sertão, e com isso eu imaginando um tema bem mais difíceis, cai extremamente o óbvio, a seca no sertão, coisa que e era tão óbvia que eu nem cogitei que fosse cair. Feita a prova toda, quando chegou a hora de marcar o gabarito, eu errei uma questão, que havia feito mas não tinha certeza e no fim fui dar aquela ultima olhada e achei a resposta e de tão alegre que fiquei marquei errado no papel. Cuidado com a burra!

O tempo passou, e veio ano letivo de 2013, mais ou menos em Fevereiro saia o resultado da prova, e no dia eu fiquei bastante nervoso até hoje lembro e quando eu no fim da tarde, no meu curso de inglês, consegui ver o resultado, o celular reiniciou, inesperadamente. Então vou eu tentar ver tudo de novo, e quando por fim consegui ver, eu tinha sido desclassificado. Sim e adivinhem, estava em 32 de 30 que passariam para a segunda fase, a da correção da redação e dos 30 seriam 10 selecionados para a primeira chamada, creio que se não tivesse errado a bendita questão no gabarito teria passado. Resumindo eu não tinha passado.

Mas o que não mata fortalece, não era o primeiro não que eu recebia, e eu esperei até abrir o edital de 2013.2 o que vinha no meio do ano, pra esse eu não estudei tanto, ainda estava com tudo fresquinho na minha cabeça, e foi mais ou menos em Agosto a prova. O resultado saiu nas ferias e quando eu vi lá dizia aprovado e com uma nota bem alta. Eu tava dentro! 


Matriculado, as aulas começaram no segundo semestre do ano. A rotina foi bastante puxada confesso, mas eu adorava aquela correria e loucura toda. Eu saia de um estado de depressão, que nada tinha a ver com a reprovação, para em fim começar um curso técnico. Acordava as 6:00 ia para escola, ficava até as 12:00, ali mesmo almoçava, e desabava pro IFCE de Caucaia, onde tinha aula até as 17:00 e em alguns dias terminava mais cedo e de lá voltava para Fortaleza, para o curso de Inglês e só então umas 18 horas chegava em casa. Isso durou um semestre, todos dias da semana, carregando bolsa pesada, livro e tudo mais. Chegava dias que eu não me aguentava de dor nas costas por conta do peso da bolsa, mas eu estava tão alegre de estar estudando ali, e tão feliz com nova rotina que eu aguentava tudo de boa.



Ainda lembro dos professores, do cansaço todo que eu sentia, de como era bom chegar em casa depois de ficar 12 horas correndo pra pegar ônibus, das provas que eu ia fazer e de como eu dormia nas aulas, por não me aguentar de tão cansado que eu estava. Eu deixei a escola bem de lado nessa época, mas ainda sim consegui passar por media. Chegava o fim do Segundo Ano, do Primeiro Semestre e de 2013, agora era o Terceirão, e veio a saga.

O ano seria integral na escola, mas eu estava no IFCE e teria que ver isso direitinho. Resumindo, não tinha possibilidade de eu continuar no técnico e na Escola que estava, ou sairia da escola e continuava no Instituto ou ficava na escola e trancava a matricula. Acabou que eu decidi, quase involuntariamente, por trancar a matricula, e continuar na escola. O ano todo de 2014 a matricula ficou trancada enquanto eu ficava na escola o dia todo. Eu estava revoltadíssimo, porque a escola era muito chata e tinha muitas coisas sem sentido, e eu julgava aquilo como um atraso na minha vida, e as vezes ainda julgo ahhahaha.

 

Terminou 2014 e eu subitamente enlouqueci, desde o fim do ano até o inicio das aulas eu estava passando por outra depressão, mas bem diferente da anterior, que chegou a precisar de remédios, o que não vem ao caso. As aulas retornaram e eu pude reabrir a matricula e tinha sido aprovado em Química na UFC, resumindo, estudei por três semestres, um ano e meio, nos dois cursos. Que de certa forma conversavam entre si. E assim foi semestre por semestre, S2, S3 e enfim S4. E claro sem esquecer da greve que atrasou nosso curso em um semestre, se não estava já eu formado. Bem lindo.

Muita gente veio, outras foram, alguns desistiram do curso e semestre a semestre eu via a turma diminuir. Turma essa que me recebeu muito bem, o doido de cabelo roxo que sentava lá atrás e passava a aula toda bagunçando. Foram muitas praticas, visitas, provas e mais provas, chegava épocas que eu fazia 5 provas em 2 dias e outras que eu só descansava e porque não dava mais tempo de estudar, seminários e relatórios.

Uma foto publicada por Cristyam Otaviano (@cristyamotaviano) em

O ultimo semestre por fim acabou, passado em tudo, e quase formado sem ir pra nenhuma AF (como chamamos a recuperação). Fazem dois meses que as atividades se encerraram e eu já sinto falta da rotina de estudos, das aulas de aprender, do pessoal. Mas a vida ensina que se terminou, foi porque um dia teve início. Cada um dos formandos conta a sua versão da historia toda, eu conto essa lenda quase. Que começou em 2012 e terminou só agora em 2016, plenamente.

Uma foto publicada por Cristyam Otaviano (@cristyamotaviano) em

Vocês viram aí né. Teve trancamento de matricula, greve, erro de gabarito, foi toda uma saga. Hoje estou eu aqui, no meu estagio, que é preciso para receber o diploma, a dois dias da nossa Cerimônia de Conclusão de Curso sem saber de certo descrever como eu me sinto. Passar pelo que eu passei e ter sofrido o que eu sofri, superar coisas que eu jurei por ser meu ultimato, me deixa feliz de uma forma que eu nem consigo explicar.  Ah e nem falei mas a Cerimônia, caiu exatamente no dia do meu aniversario de 20 Anos, rico e bem novinho. 

E veio o fim.
Sou muito grato a todo mundo que me ajudou, direta ou indiretamente, aos meus pais por terem me ajudado, ainda que não sejam muito presentes, aos meus amigos, tanto da escola como do IFCE em si, seja da minha turma antiga ou da turma nova, aos meus professores que me ensinaram coisa incríveis e que eu faço questão de sair espalhando por aí e acima de tudo ao cara mais TOP que existe, a Deus, que mesmo lá de cima me ajudou e ainda ajuda de uma forma que eu me deixa sem acreditar, que certas coisas acontecem, e que vai continuar me ajudando por que a vida pode até ser curta, mas a gente faz dela uma coisa grande. E me diz que essa historia toda, não acaba no ponto final...

Negocio de foto sério.

CONTINUE LENDO ››

22 de novembro de 2016


Sing - Quem Canta Seus Males Esptanta - O Filme

Eu to virando quase um critico do cinema, só que não.
O filme da vez foi Sing - Quem canta seus males espanta, um filme de produção da Illumination filmes, a mesma produtora de Meu Malvado Favorito e afins, o filme estreia só dia 22 de dezembro, mas tivemos acesso em primeira mão ao filme, a convite da Nicolly Forte do MundoFeminice


O filme pelo próprio trailer já mostra que o foco da historia, gira em torno da musica e de um suposto espetáculo, e fazendo o resumo do resumo do resumo, é basicamente isso mesmo. Mas tem muito mais coisas nessa historia toda. Ah o filme tem uma pegada bem Zootopia misturado com Trolls (que ainda esta em cartaz inclusive).

Créditos: giphy.com
A trama mostra a vida de, Buster Moon, um koala que apaixonou-se desde menino pela magia do teatro, até que na vida adulta ele realiza seu grane desejo de trabalhar com os palcos e se não com espetáculos. Mas como tudo tem chance de da certo e errado, o Sr. Moon não fugiu disso, sua carreira culminou em dividas para pessoas, apresentações frustrados e muitas contas para pagar. Judith, eu queria cancelar minha linha.

Créditos: giphy.com
Se vendo cheio de contas a pagar e sendo procurados por muitos por conta de dinheiro, Moon decide criar um espetáculo um tanto diferente, interpretado por bichos normais, de vidas normais (gente como a gente), pequenos ou grandes. Mas sua atrapalhada,  hilária (de verdade), secretaria Dn. Kiki, uma iguana verde, acaba se atrapalhando, como sempre, e oferece o premio errado ao vencedor do espetáculo. E Santa Bicharada, o espetáculo fez um sucesso inesperado, graças ao erro de Dn. Kiki, que só é descoberto tempos depois. 

Créditos: giphy.com
Dentre os muitos bixos, saem os escolhidos para estrelar o espetáculo, Johnny o gorila que nasceu na máfia, Meena a elefoa (sim se escreve assim) que canta divinamente bem sua timidez não a deixa cantar em publico, Mike o rato que é convencido, sentimentalista e bem malandro, Gunter o porco que é bem alegre e convencido, Ash a porco espinho roqueira e que tem um namorado pela saco e Rosita a porca dona de casa que cuida de seus 25 filhos, que ama Kate Perry mas que não descobriu o dom de dançar.

Créditos: giphy.com
O filme vai mostrando o feeling no rolar da historia, basicamente fala de enfrentar seus medos, saber superar suas barreiras além de se permitir descobrir novos talentos, trazendo também em cada personagem problemáticas reais que muitos do meio artístico enfrentam, e que o roteiro não fez questão de fantasiar, deixando a coisa toda bem real.


O filme pode ser visto por crianças tranquilamente, mas vale conferir a classificação antes, e pra quem curte musica, e uma ótima recomendação, o filme tem vai da comédia ao drama e vice versa, e sem contar que ficou muito bem produzido.

Créditos: giphy.com
Ah, eu quase ia esquecendo, na dublagem para o português os protagonistas ganharam as vozes de Fiuk, Sandy, Wanessa Camargo, Marcelo Serrado e Mariana Ximenes. Apesar de ter visto a copia legendada, pude conferir o trailer dublado e achei ótima as escolhas para a dublagem. E para a galera do Spotify a trilha já esta disponível, vale a pena ouvir pra chegar no filme com as musicas na ponta da língua.


Lembrando que o filme estreia dia 22 de Dezembro aqui no Brasil, e conta com copias somente em 2D. Espero que gostem do filme, e se forem ver podem me chamar. 

CONTINUE LENDO ››

20 de novembro de 2016


Azul

Escolher é um caminho entre milhões de outros, infelizmente sem volta. É uma bifurcação que no futuro vai levar a outra bifurcação, e outra, e mais outra, e no meio do caminho vai te fazer pensar: E se eu tivesse optado pela outra estrada?



Mas como chegamos aqui? Muitos podem se perguntar o que lhes trouxe até aqui, para esse lugar, nesse exato momento, alguns podem ter em mente a resposta clara. Eu vi para a ocasião né! Mas não, o que nos trouxe até aqui, ao hoje, ao agora, não só eu, mas todos aqui. Foram exatamente nossas escolhas. Isso não se resume ao agora, uma coisa pontual num fim de tarde, isso vai bem mais além. As vezes não notamos a grandeza da coisa, mas nossa vida, nós, somos feitos de escolhas. 

Escolhas simples que tomamos todos dias dizem algo sobre nossa personalidade desde a musica que ouvimos, a roupa que  vestimos ou mesmo comer carne ou frango no almoço. Coisas simples que fazemos de forma quase automática e que dificilmente paramos para notar. Até a escolha mais radical que pode mudar o rumo das nossas vidas de uma forma inacreditável.


Mas quando começamos a escolher? Será que a gente precisa voltar lá para a pré historia e buscar toda ciência pra tratar de algo tão simples e tão óbvio? Se optarem por isso, boa sorte. Mas nos começamos a escolher quando nos entendíamos por gente, lá na infância, isso a infância. Quando dentre muitas as brincadeiras escolhíamos aquele que mais desse vontade ou mesmo, para quem teve o prazer, escolher qual desenhos iríamos assistir naquela manhã, e eram tantos. 

E foi assim, escolha após escolha que nosso "eu", que nos conhecemos, começou a ganhar forma, a escolha por ser pai, por ser professor, reitor, do administrativo ou mesmo da cozinha. Esse é você, suas escolhas te trouxeram até aqui. E isso aqui, tudo isso, é resultado de uma escolha que tomamos anos atrás. O pensamento de desistir chegou sim a ser recorrente, mas optamos por continuar. Uns perceberam que não haviam feito a escolha mais certa, outros escolheram pela sanidade mental, por aproveitar outras oportunidades mas nós, todos nós  optamos por ficar e aguentar mais um pouco. E aqui estamos.


Não devemos compaixão por quem escolheu desistir ou escolheu por não ficar, devemos respeitar e aprender com essas pessoas, desistir é quase que um ato sagrado, é aceitar a própria humanidade. Só escolhemos desistir porque antes optamos por tentar, e por isso já somos vitoriosos.

Optar pelo sim ou não parece ser uma coisa bem simples. É sim ou não. Mas não é, alguns momentos o não é claro em outros o sim é a única resposta, mas a vida fica emocionante justamente quando habitamos o lugar entre os dois. Ficar ou partir. Desistir ou se dá uma próxima chance de tentar tudo de novo? É, fica empolgante quando temos a tarefa de escolher entre esperar um próximo ou embarcar em um ônibus lotado, ou mesmo por uma vida estável e calma ou uma estável e incerta aventura em busca de um sonho.

Isso é o que escolhemos, isso é quem somos. Tudo que acontece aqui hoje e o que vai acontecer daqui pra frente é resposta a alguma escolha que tomamos. Seja o simples ou o complexo, o certo ou o errado, tentar ou desistir, verdadeiro ou falso ou mesmo ir pra aula ou ficar dormindo. Somos livres para fazer escolhas e por isso reféns das consequências.


O mundo é grande, a vida não acaba aqui, acredite que ainda dá tempo para fazer algo novo, algo maior que você, maior até mesmo que tudo que você pensou um dia. Só levamos para  a vida e aquilo que escolhemos, nossas escolhas cabem somente a nos. O passado e nós, fomos feitos ao longo de varias delas mas você pode escolher seu futuro, sempre pôde, pena que não se atentou a isso. Mas e aí, agora, o que você escolhe?
CONTINUE LENDO ››

12 de novembro de 2016


Esquisito

As vezes ligo o computador e abro o editor de texto. Fico olhando a tela, esperando vir a cabeça algo pra escrever. Um sentimento, um acontecimento, algo que motive alguém ou mesmo um desabafo de um tempo ruim. Mas a vida está tão boa assim como está, me sinto até um tanto esquisito, que fica difícil escrever sobre algo. Aqui reina a mais pura normalidade. Não há coisa ruim que nos aflija.


A vida pareceu estabelecer um equilibro, que se alterado, tenta se restabelecer para então voltar ao estado inicial. Estou feliz, não há um motivo "x" para o estar, mas estamos e isso é bom. Quem sabe seja o somatório dessas variáveis e não uma parte desse todo. 

Me sinto bem como estou, apesar de não haver grama, vento fresco no rosto ou estrelas no céu, estou bem, e que fique assim por um bom tempo. Temos uma vida para viver, isso é fato, mas por ora um dia de sossego, com vários nadas pra fazer cai bem frente a uma rotina corrida e estressante. As coisas importantes, já não tem mais tanto peso na nossa vida, elas encolheram frente ao grandioso sentimento que habita aqui dentro.

Meu estado? Esquisito, singular, indecifrável. Brinco comigo quando fico aqui admirando a solidão, o silencio, toda essa calmaria. Não quero sair, quero aproveitar isso, como alguém que come a sobremesa lentamente, para que ela não acabe tão cedo.


Por ora sou tomado por súbitos nós na garganta, não consigo explicar porque a vida está tão assim, está desta forma, só tenho que aceitar e aproveitar isso enquanto dura. Tudo é tão esquisito que não conseguimos distinguir como estamos, parecemos habitar uma uma zona comum entre os sentimentos. 

Frente a tudo fica difícil distinguir o que é o que. Se é angustia, tristeza ou alegria. A confusão de sentimentos é presente. Mas lá no fundo a gente sabe que a vida tá boa, quando o choro é de felicidade.
CONTINUE LENDO ››

1 de novembro de 2016


Carta para o "Eu" do Futuro

Aqueles dias que a gente encontra, na faxina de quarto, aquela caixa de lembranças ou mesmo uma porrada de coisas espalhada pelo quarto, que te faz lembrar de anos atrás, ou quando nos marcam no Facebook numa foto do tempo do bumba, aquelas bem queima filme, que leva a gente para anos atrás e vemos como éramos em alguns aspectos antes e como somos hoje.

Pois bem, uns anos atrás eu descobri que havia um site, da maravilhosa internet, onde você escrevia uma carta e a endereçava para você, essa ferramenta é maravilhosa para os sonhadores ou pessoas que não poupam quando pensam em realizações na vida. Esse site é o FutureMe, mas calma, não acessa agora que eu eu vou te dar um norte do que escrever na carta. O site está em inglês mas é bem fácil de usar, preenchendo o básico com e-mail data que está sendo escrita e a carta propriamente dita.


Certo Cris eu não tenho pretensão na vida e nem sei o que colocar na minha carta, o que eu faço? Eu sugiro que você espere um pouco antes de fazer sua carta para amadurecer a ideia e descobrir ou organizar o que você vai colocar lá. Bem, quanto a o que colocar, vamos pensar nos seguintes passos é interessante conversar sobre isso numa roda de amigos, daí você compartilham ideias e começam a ter uma noção melhor do que falar. Não precisam ser seguidos nessa ordem especifica, mas é bom ter uma ligação entre as partes, se não você não vai entender nada no futuro.
Onde estou

Fale onde esta, geograficamente e cronologicamente. Acho legal isso uma vez que podemos nos mudar, ir embora, e em que fase da vida ou mesmo do ano estamos. Isso faz com que o flash back seja mais intenso. Descreva em que mês escreve a carta, claro não com muitos detalhes, onde você mora diga como é seu quarto, bagunçado, arrumado, feio, frio ou como quiser. Diga se esta ansioso para o vestibular ou algum evento que rola ou vai rolar e que você curte muito, RockInRio ou os Jogos Olímpicos. Nessa ponto diga: 

"Hoje eu moro em Caucaia, meu quarto é uma eterna bagunça e estou no final do curso de Petroquímica e prestes a começar meu 4º semestre do curso de Química, aproveitando o final das ferias e muito ansioso para me formar"
 
O que faço

Descreva como é sua rotina, mas poupe detalhes minuciosos. Como é sua rotina no geral? Fala como você leva a vida diariamente, e como se sente em relação a isso, cansado, alegre, se gosta se odeia, essas coisas. É legal dizer o que você faz e qual sua intenção com isso tipo: faço cursinho pra entrar na faculdade e em fim cursar medicina, escrevo textos pensando em futuramente publicar meu livro ou mesmo estou sem fazer nada e não consegue mudar isso. Aqui diga:

"Faço duas faculdades e tento no espaço entre isso, viver, além de cuidar de um blog e contar lá algumas aventuras da vida. Me sinto cansado e estressado na maior parte do tempo, isso deixa uma puta bad as vezes."



Eu gosto de

Fale do que você gosta ou do que te faz bem. Ir a praia no fim da tarde, andar de bicicleta de madrugada ou passar o fim de semana em casa sem fazer nada vendo o teto do quarto. Você pode ir mais fundo falando um artista que você super gosta agora, vai taca taca taca taca, algo que foi criado recentemente e que você ama, WhatsApp ou o Pokemon Go, dependendo de quando a carta vai ser entregue. Basicamente diga o que faz quando sai, ou quer sair, da rotina.

Eu sou

Relate esse serumaninho que você é. Isso mesmo, pense em como as pessoas te veem e como você se vê. Analise qualidades e defeitos e fale sobre eles. Se gosta de curtir a vida, prefere ser mais cauteloso e focar na faculdade, quer namorar. Você pode falar o que não gosta do seu corpo se, se aceita como é, ou ainda tem duvidas sobre si. Conte problemas que se passam ou mesmo fale sobre o quão bem se dá com todo mundo. Basicamente escreva o "Quem sou eu" como se estivesse no Orkut. kkkkk bem doida

O mundo esta

Essa parte não faz muito sentido se sua carta for ser enviada daqui a um ano, ou mesmo no fim do ano, a final o mundo não vai mudar a ponto de percebermos as mudanças na próxima semana. Conte como o mundo está, o buraco da camada de ozônio está sarando, a Amazônia esta sendo desmatada, tá rolando guerra lá na esquina da África com a Ásia, um terremoto devastou o Nepal, foi assinado o tratado pra acabar com trabalho infantil, sabe coisa que tragam uma perspectiva do mundo que vivemos.

Eu imagino o mundo 

Nesse momento conte como você vê o mundo, unido, separado, em guerra. Descreva onde as coisas vão parar se continuarem nesse ritmo. O aquecimento global vai diminuir ou vai incendiar tudo no planeta, o homem chega em Marte ou mesmo que vai sair uma linha do terminal do Papicu rumo a lua. Não importa, diga como você imagina que as coisas sejam na data que receber a carta. Isso pode te mostrar um pouco da maturidade e a perspectiva das coisas que você tem. 

Me vejo 

Essa é a parte que eu mais gosto, escreva para o Eu do futuro. Para os sonhadores é massa caprichar nessa parte. Fale onde você se vê quando estiver lendo essa carta. Aqui diga como você se imagina na data que a carta for enviada para seu eu do futuro. Você terá realizado seu sonho, se formado, montado seu consultório?

Conte para você mesmo o que você espera conquistar nessa etapa da sua vida, se esta quase realizando um sonho ou se já realizou uma parte dele. Cris ainda não tenho um sonho na vida que que eu faço? Nazaré, tu pode dizer se espera ter se casado, se está noivo, se espera ter achado seu boy magia ou se tem filhos, quantos? Nessa hora pode falar, falar muito.



O recado que eu tenho para você:

Sabe aqueles finais de frase com "assinado com carinho o grande amor da sua vida", pois é. Você vai colocar uma coisa assim, só que mais bonitinho né. Além de se imaginar pai de família, formado, sonhador ou aventureiro diga a si mesmo que você se vê uma pessoa espirituosa, cheia de si, humilde, alegre, que tenha vencido a timidez, que tenha vencido os desafios além das suas forças, essas coisas. Toque seu coração do futuro, torne-se uma pessoa melhor, se ajude a voltar pra linha, caso tenha se perdido no caminho. E mande um abraço, beijo, cheiro para o eu do futuro e claro assine a carta.

Mas Cris tu falou de data, pra quando eu mando minha carta? Isso é relativo, escolha o que se sentir mais a vontade. Pode escolher quando estiver completando 18 anos, quando estiver se formando, quando fizer seus 30. Eu escolhi minha data de aniversario de 25 anos. Espero que eu não lembre dessa carta daqui pra lá. Você pode colocar a carta par dois ou três anos ou mesmo para alguns meses. É importante pensar com carinho na data.


Sua carta agora está pronta, praticamente. O site te dá uma opção de anexar a carta uma foto, e você ainda tem a opção de colocar a carta em modo privado ou publico. Sugiro que coloque no modo publico, uma vez que seu email pode se perder daqui ate a carta ser enviada e você em uma simples pesquisa pelo seu nome - colocado na assinatura - conseguir ler sua carta. Ah! Lembrando que é importante colocar um email que você consiga fácil acesso e confirma-lo depois de escrever e enviar a carta na própria caixa de entrada. Pronto, agora deixa por conta do tempo, e esperar pela surpresa.
CONTINUE LENDO ››

POSTS SUGERIDOS