18 de outubro de 2016


Puramente Eu

Estar sozinho não é estado de relacionamento mas sim estado de espírito. Demorou, mas a vida me ensinou isso. Teimamos e teimamos, até que percebemos que a vida é melhor quando levamos ela sozinhos. Não há com quem se preocupar ou mesmo em quem pensar antes de tomar alguma decisão. Viver só é uma decisão leve, você não precisa carregar muito menos pagar por excessos de bagagem alheia nessa viagem.


Sua vida passa a te pertencer, o controle dela está nas suas mãos. Parece um pouco duro e seco, viver sem a companhia de ninguém, mas a vida ensina e aprendemos formas de controlar, nesse processo a variável pessoas. Quem sabe a solidão seja aquele amigo chato que nos tira do sério, mas que é quem te faz ter os melhores momentos, ela será sua melhor amiga que sabe a hora certa de pegar a mochila e se aventurar por aí, ou de ficar em casa, deitado, apreciando o teto do quarto. 

Algumas vezes estar a solidão é o ultimato para morte, em outras estar só é o combustível para viver sua vida da forma mais incrível que quiser. Não há por quem esperar, não precisamos nos preocupar se estamos andando rápido de mais, se você precisamos de comida e bebida a mais na bolsa. Só carregamos nosso ego e nosso egoísmo na bagagem, que de tanto nossos, já é mais que suficiente.


Partes da gente são como charadas, somente após refletir e descobrir como desvenda-las é que elas se revelam e então ficamos maravilhados. Há coisas em nós que só descobrimos quando vivemos sozinhos. A solidão mais insuspeita, aquela que te deixa se sentindo bem sei lá, um mal mas bem, não sabemos explicar ou descrever como nos sentimos. Passamos a viver como queremos, fazer o que gostamos ou comer aquilo que mais temos vontade ainda que todos olhem e digam eca, como você consegue gostar? Dane-se! São em coisas assim que descobrimos o verdadeiro eu.


Os mecanismos cerebrais, e a vida, ensinam que se algo esta ruim, aprendemos formas de contornar isso ou até mesmo de lidar com essas coisas. Nossa, só tem um lugar lá na frente do palco bem na frente do artista, que pena não é mesmo?! Porque ele é meu, estou sozinho. Se a vida te der limões, vá para o sinal e faça malabares. Se tudo ficar escuro, há duas opções, feche os olhos olhos e ouça sua voz interior ou faça uma balada da sua vida.


Descubra-se na solidão. Seja a versão independente de si próprio. Faça-se novo, habite lugares desconhecidos, se jogue de lugares cada vez mais altos, inóspitos ou cada vez mais diferentes. Agarre isso com toda a força que puder, esse é o melhor de você. Por ora vai pensar "que merda que eu to fazendo?" mas logo vai perceber que aquela merda foi a melhor coisa que podia ter te acontecido. Daí eu te digo você será eu na essencial de si. Independente. Dono da sua vida. Do seu destino. Carregará sua história. Habitue-se ao singular.  Aí será somente eu, ele, você. Então seremos será puramente eu.

POSTS SUGERIDOS