16 de dezembro de 2017


Erro

Essa historia começou errada, e assim seguiu. É bom te ter por aqui, e sei que a qualquer hora você pode me deixar, não se preocupe quanto a mim, vou ficar bem, atente-se aos possíveis danos que eu vá causar.

Dentre coisas que foram feitas para ser quebradas o coração é uma delas. Erros na vida, são inevitáveis e você foi um desses, soube que era, mas isso não me fez desistir de ti. Numa noite qualquer, num lugar qualquer, é assim, você só precisa estar ali em alguma hora para saber se acontecerá ou não.


Sei que é errado e vou entender se quiser ir. Se sumir de vez e nunca mais te ver nas ruas por aí. Se ficar alguma coisa eu volto para buscar, ou você vem deixar e eu te convido para entrar. Agora, isso tudo não importa, só quero te ter por perto até fim, seja ele qual for.

Borboletas me levaram até você, de peito cheio, mente vazia e eu fui seu até os momentos que decidi ficar. Sou um fantasma na sua vida, alguém que não passa de lembranças. Serei verdade até enquanto o tempo me deixar. A distância é grande, mas a vontade é maior que tudo.

Existem erros na vida pelos quais se vale a pena lutar, outros que tentar descreve-los é um completo equivoco. Preciso de alguém aqui para dar nome as coisas, minhas histórias tem nascido do desconhecido. Isso é tudo que temos, nosso tempo é aqui e agora. Para arrumar a vida, precisamos tirar tudo do seu lugar.


Se há algum vazio aí, farei eco. Aproveita, porque até eu partir, eu sou todo seu. Se partir, entenderei seus motivos, suas razões. Antes de ir de vez, saiba que ficou meu cheiro na tua cama, meu suor na tua pele, uma parte de mim aí, pode não ser importante, mas um dia eu vou querer voltar para buscar. Porque errar por errar não tem graça, a emoção habita onde moram erros, que fazemos questão de cometer.
CONTINUE LENDO ››

10 de dezembro de 2017


A síndrome do texto para ele

Isso não é sobre mim, é sobre você.

Antes que saia por aí compartilhando um amor que não é seu, pense duas vezes. Não será um simples acaso que fará com que primaveras sejam suas ou que todas as palavras sejam direcionadas a você. Nem toda verdade é o que parece.

Você não se fez confusão por aqui, digo por A mais B, não há uma história a mais aqui, que eu tenha para contar. Cegueira excessiva faz com que se enxergue onde não tem. Minha loucura é anormal, e o centro do meu universo, não é você.


Certos fatos não são dignos de caber aqui. E sinto em dizer, nem tudo aqui é sobre você. As coincidências, não passam de fatos que coexistiram no passado e no presente. Me leve a lugares jamais imaginados, me faça sentir como nunca me senti na vida, preciso de algo novo, caso contrário, você será mais um nome numa roda de amigos.

Inverta a vida, morra se for preciso. Tudo bem ser só mais um, mas não haja como tal. Dê-me  algo que se leve para toda vida, e não falo aqui de presentes, somente as memórias sobrevivem com o tempo e até mesmo as ruins ficam, então cuidado.

Podes até ter imaginado, mas descobrirá como é o viver de verdade, por inteiro. Eu só comecei algo maior que tudo que você já viveu na vida, mas isso não é necessário para justificar seu erro. Ser chato não é fantasia de carnaval, bebê. Amores sem sal não cativam o publico.

Aprenda uma coisa: não é porque a carapuça lhe serve que ela será sua. Be a bad bitch, não é para qualquer um. Na vida precisamos trabalhar sem nomes. Saiba quando, e a coisa certa a se falar. Esse texto ainda não está no seu tempo de sê-lo. Por ora, se ficar chato, a culpa não é minha. Isso nunca foi sobre mim.
CONTINUE LENDO ››

2 de dezembro de 2017


(In)Substituível

Você (não) é tão importante (as)sim.

Betty, saiba que você é única na minha vida. Há vazios na vida que jamais serão ocupados, enquanto há outros que permanecem numa eterna mudança. Existem lugares que jamais visitaremos, estivemos lá uma vez, quando éramos um só e hoje há uma floresta aqui.

Nossos heróis, aqueles que assistiram nossas mil historias, que enxugaram nossas lágrimas, jamais serão substituídos. Certos personagens de nossas histórias sempre são os mesmos, seus nomes, suas feições, seus sorrisos, sua coragem e suas chatices.


Esteja, seja e exista. Não é porque é inverno que a primavera não pode chegar. Invernos, por mais longos que sejam, não duram para sempre. Faça vazio ao sair e que ninguém o ocupe jamais, aí sua presença não terá sido em vão. Não faça volume, faça verdade. Não ocupe seus vazios com mentiras. Deixe algo de bom quando passar, esqueça de si, faça eco no vazio das pessoas.

Traz a primavera. Os maiores desertos tornam-se as mais belas florestas, que suportam as mais valentes tempestades. Seja a lembrança que não se apaga com o tempo, a data que é lembrada, um ponto extremo de sistema real. Releve o comum.

Observe e faça melhor, caso contrario, será sempre o mesmo, fazendo as mesmas coisas. Não seja só mais um, isso é chato, cansa, seja único, faça, diga, seja, exista de forma inesperada. Seja morada, mas também faça morada em alguém, a ordem das coisas, muda completamente o resultado aqui.

Seu lugar ainda está aqui, não ousa ninguém ocupa-lo, nossa história é desconhecida, mas ela existe e mudou tudo aqui. Quem já viveu primaveras, não se contenta com qualquer amorzinho de merda. Ser substituível não se trata de ser trocado, de quantos vieram depois de você, se trata do tamanho do vazio que você deixou.
CONTINUE LENDO ››

25 de novembro de 2017


Humanos

Nossa história muda, não controlamos isso, fazemos escolhas e damos novos destinos ao incerto da vida. O céu é um passado que a ciência ainda não conseguiu explicar, é salão para ciranda da vida por ora, morada das estrelas. A realidade existe, agora estou vivo, vejo, ouço e sinto, mas, isso é mínimo, e ainda sim somos cegos para verdades. Fazemos valer a vida em algum espaço, entre o começo e o fim.

Nosso viver é um eterno atraso, uma dança fora de hora, fora de compasso. O mundo lá fora assusta, nossa bolha, nosso tudo. Lá faz frio, é vazio de mais para preenchermos, a vida é colocada a prova, mas antes de tudo é provada nossa humanidade. Nascemos aqui para aqui pertencer, do começo ao fim.


A vida é pequena sim, mas carrega aprendizados nela que fazem o macro do céu micro. Sabe lá, se a vida sabe que ela existe. Agora caminhamos para o desconhecido, a todo amanhecer o céu é novo, a vida é outra. Precisamos nos ver de fora, saber como somos de longe, onde estamos, e para onde estamos indo.

O sol, pai de todos aqueles que nos atravessam, é amarelo, deu cor a vida, junto ao azul do céu se fez verde por pura pirraça. Pai que pensa que é centro de tudo, mas mal sabe ele que o coração daquilo que é infinito, ainda mora no desconhecido. Mas quanto tempo ainda temos?

O futuro é uma charada que mata ou salva, o passado não se muda, mas o agora é nosso, até o último suspiro, fazemos nossa própria historia, por isso precisamos ficar. 


Não sei do que isso se trata. A final como começou? Somos sozinhos e sempre fomos, a vida aqui chegou e ficou, soube sê-la. Olhe ao redor, quantos iguais há por aí, pelo universo? Estamos, somos e seremos sozinhos, únicos, singulares, mas estamos vivos, aqui é nosso lugar no espaço das coisas. Especiais, pela típica natureza, singulares pelo habitat, somos únicos, sozinhos, criatura, humanos.
CONTINUE LENDO ››

18 de novembro de 2017


Hoje

Com o hoje chegou? A vida ontem foi colocada a prova, ainda assim, o sol nasceu para nós. Como eu cheguei até aqui, fica confuso. O caminho, de repente, ficou escuro, parece vazio, o passado parece ter se apagado, nada restou. Mas uma certeza é que o "hoje" chegou, e sobrevivemos até aqui.


O sol viveu ao nosso tempo, brilha hoje para mim, coração solar vive primavera no verão, é tato, é visão, o hoje chegou, mas até onde dura? Quando ele acaba? Balança a vida, entende que a ordem das coisas só há uma ordem, não ter uma. O amanhã antecede um hoje que ainda não foi ele, sempre foi assim, essa é uma regra nas coisas, o sol pode não chegar amanhã.

Mas o que você espera que aconteça? Na multiplicidade da vida, entender alguma coisa singular é compreende-la. Esse texto nasce ontem, mas isso não significa que não é feito da verdade. Hoje o dia chegou, o agora é uma verdade, sim existo porque sinto a vida, caso contrario, eu não seria eu.

O hoje ainda é ele, enquanto durar, pode ser eternidade, isso só cabe a ele. Posso ser maior que o tempo, e isso só cabe a mim, saber se suporto tanto. E sei que posso ser eterno, mas prefiro ser o agora.

Sinta a vida descer, chegar na barriga e dá uma sensação estranha, a vida é líquida, quando menos se espera, secou, esvaziou, esfriou, e há quem não goste dela quente. Mas não vim para falar dela. O hoje fará eco no amanhã, e tudo que se diga pode dura pela eternidade.


É quarta e as coisas precisam ganhar seus devidos fins, acaba aqui, hoje. Sempre ele, hoje, mudou, mas continua o mesmo, na essência de si, igual. Alguém bateu na minha porta. Mas amanheceu chovendo, e é novembro, nada nisso tudo faz e nem tem feito sentido, esse talvez seja o real sentido de hoje, não ter sentido.

Amanheceu chovendo, os desenhos de giz, feitos no chão, irão todos embora, faz frio e mesmo assim o amor completou aniversario da mentira. Fiz o que fiz, e não me arrependo de nada. Viverei que escolhi, e isso não é um erro.

O hoje chegou, não se sabe como, só chegou. Pela tarde tudo será novo, ele poderá durar para sempre. Seguindo sinais, ecos de um eu anterior a mim, que viveu em um passado confuso e tortuoso. Viverei da simplicidade do agora, vestirei a beleza mais insuspeita, respirar da verdade, ouvir o mais estrondoso silêncio, porque não sei explicar, mas o hoje chegou, e esse é o começo do resto da minha vida.
  
CONTINUE LENDO ››

13 de novembro de 2017


Para Sempre - A história de quando te conheci

Ali, passando em meio do vai e vem, eu te vi. Mas aí deu o vento e te levou. Para onde eu não sei, mas te queria por perto. A lua, assistia a festa toda lá de cima, os iguais, o protesto feito da mais verdadeira forma, que não usa palavras de ordem, muito menos cartazes. Um protesto de amor. Ele sempre vence.

Atrás do trio eu fui, de musica em musica, dança por dança, até que me senti, você estava por perto, fiquei a sua procura, mas foi em vão, você sumiu de novo. Parado ali em meio a todo mundo, dançava quando vindo em meio a multidão, era você. O coração simplesmente fez uma festa no peito.


Passou e quase que te perdi de novo, então puxei teu braço e você me olhou com aquela cara de "quem me puxando", mas logo desfez quando viu que era eu, fui ao pé do ouvido e foi ali que tudo começou.

Num beijo único, a reação inerte, um ato quase que poético, você me ganhou, sem contar no sorriso, de longe um dos mais simples e mais encantadores que já vi. É você, o coração que falou. Pensava que você fosse, mas ficou ali, me vigiando me olhando, como o predador vigia a presa.

Fui só mais um? O primeiro? O último? Ficou a dúvida. Mas independente disso só precisava ser especial enquanto durasse. E foi nos teus olhos que o coração fez calmaria. Acalma a alma, inquieta.

Fica confuso dizer ou pensar algo, via das coisas que aconteceram e que podem acontecer. Se erro por fazer isso, prefiro ficar persistindo no erro, continuar sendo burro. Nas vésperas de uma data tão especial, ali em uma festa tão linda que você me veio, a vida que te trouxe. O acaso mais perturbador e reconfortante de todos.


Certas coisas na vida, só nós entendemos, porque pertences é nosso. Se eu pudesse te levar para algum lugar, sabendo que aceitaria. Não te levaria para lugar nenhum, porque ficaremos numa busca eterna pelo nosso lugar no mundo, uma viagem que nunca tem fim. Buscar um campo para ver as estrelas, uma praia onde o som mais humano que se ouça seja o da tua voz. Te levarei comigo, levarei aqui, para sempre. Porque ainda que as coisas tenham fim, a eternidade parece pequena para frente a nossa história.
CONTINUE LENDO ››

POSTS SUGERIDOS