30 de dezembro de 2016


Valeu?!

Certos momentos precisamos desacelerar as coisas, ou até mesmo para-las, então ver o que acontece ao nosso redor, onde estamos no exato momento, o que estamos fazendo. Orçar tudo que foi feito, estimar ganhos e perdas, do que veio e do que se foi. Leões no chão, metas estampadas nas paredes, as coisas acabadas, os fantasmas não ousam te assombrar mais. A mochila carregando os troféus. Mas como viemos para aqui?


Ouça. Esse é o fim chegando. A bomba do mundo. Esperança. Se a vida é frágil, pode ser sinal que somos fortes o suficientes para parti-la. O que é verdade é inteiro, mas isso não explica que minha vida foi um completo desvio da realidade. Sei que do que vivi, carrego a verdade em mim, mas tenho sempre fatos tortos no bolso para quando for preciso.
Agi como devia, tentando não dever no fim das contas. Entreguei o futuro a inércia. Quem espera muito da vida, pode acabar se cansando, sendo frustrado por ela. Acaso, enlouquece aqueles que tem hora e lugar para acontecerem, tem sabor estranho, desconfortável. Fazer sua parte te mostra que o futuro não está mais em nas suas mãos, chore de tanto sonhar, descanse na esperança de que o fim se aproxima, carregue a paz pelo seu dever cumprido.


Fiz o que fiz, não me arrependo de nada. No certo do que aconteceu, se arrepender não muda o que passou, permanece inalterado, até que a ciência prove o contrario. Recomeçará. A ordem determinada da vida, seus períodos, suas cores. O extraordinário diante de nós. É branco, virgem. Novo. Ensaios passados dizem respeito ao que não deu certo, mas o erro me fez, sou filho do carnaval.

Não deixe que suas perdas tenham sido em vão. Alegre-se por errar e ter a chance de se poder viver tudo de novo, e ter o prazer de resolver a vida. O novo. Chance, de se refazer, vai e refaz, mas diferente, muda o caminho. Sobrou tempo, o que posso fazer com ele?
A vida fora da zona de conforto pode ser assustadora, mas onde mora o medo habita o encanto. Voe junto com o vento, ou caia rápido feito a chuva de uma só nuvem. Num dia de feriado se permita ir cada vez mais longe, aqui é chato, cansa. Mas pare um pouco, veja o azul do céu, prove o esquisito. Se surpreenda. E acima de tudo não espere nada, pois a mais pequena folha que cair já será o suficiente. Aqui, hoje, há chuva. E eu sou medroso.


E aí valeu?! Venha, na volta percorra os pontos. Bêbado de si, reveja e repense enquanto vacila pelo traçado. Siga o seu pisar marcado na relva, sinta a vida do avesso, olhe de trás pra frente. Se for preciso morra, e o renascer, que seja o mais belo possível. Se chorar, que chore mas com o sorriso sempre no rosto, digna é cada lágrima. Levanta, o cair é capricho da gravidade. Sobra pouco, se comparado a nada é tudo, e antes que pense algo, que jure e que espere, saiba que o for fizer a partir dali, irá fazer valer.
CONTINUE LENDO ››

26 de dezembro de 2016


Coisas que não devia, mas acabei esquecendo!

Cuidado com a burra!
Quem nunca esqueceu alguma coisa, que jurava que nunca esqueceria, vai entender bem como é doloroso e angustiante o papelão de esquecer as coisas. Olha a burra! Eu tenho muita historia de esquecimento mas acho que essas são as mais comuns e que todo mundo também passou um dia.

Representa bem o post

Nome das pessoas

Como é o nome dele mesmo? É Jonathan, João, Juscelino, John. Meu deus me ajuda, tá na ponta da língua! Eu dificilmente passo por isso, mas quem nunca hein, estava num lugar e foi abordado por alguém que você sabia que conhecia mas que não conseguia lembrar do nome. Acontece nas melhores famílias. E pra escapar do mico ou a gente vai e pergunta o nome, bancando a caquética de 90 anos, ou pergunta se ainda tem o mesmo numero de telefone e pede pra pessoa salvar porque ela tem nome difícil. Oi eu sou a Dory!

Trabalhos

A burra tava solta. Eu cheguei na faculdade e todo mundo falando que tinha enviado o slide pra professora e que não tinha achado tanta coisa pra falar e eu sem entender aquilo tudo perguntei:

- Gente, que slide é esses que vocês tão falando? 
- O seminário que a gente vai apresentar hoje, e que é sorteio, tu enviou teu slide não?

Seminário é pra hoje?
Produção, tá tudo certinho aqui no texto?! Juro pra vocês que eu simplesmente esqueci do trabalho, meu curso não conta muito com trabalhos desse tipo o que catalisou o esquecimento. Mas gente, fazendo umas dez cadeiras, como que não esquece?Eu fiquei sem crer que tinha esquecido, e na hora da apresentação sem saber de nada do meu Ânion (o tema) eu cheguei pra professora e falei que tinha esquecido o trabalho, na real oficial,e que não tinha feito nada, mas que queria apresentar, pra somar aos conhecimentos adquiridos ao longo da formação. E a burra tava solta de um jeito, que no meu dia de apresentar meu slide sumiu, e eu ainda tive que apresentar sem.

Celular / Fone / Dinheiro

Aquela hora que você vê que seu ônibus vai passar em 3 minutos e sai correndo que nem Usain Bolt na rua pra chegar na parada. Você até consegue pegar o ônibus, então se da conta de que aquela sensação de que achava estava esquecendo alguma coisa, é real. Você esqueceu o dinheiro da passagem. "Ei motorista abre aqui que eu vou descer!" e volta tudo pra pegar o abençoado dinheiro.

Eita carai, lái vem o ônibus!

Quando não, você esqueceu o fone de ouvido. E é obrigado a se divertir com as conversas alheias, os barulhos da cidade, o povo puxando assunto no ônibus falando do calor. Mas a coisa chega num estado critico de demência e leseira quando você esquece do celular, seja onde for, e fica se sentindo um ser primitivo, que não consegue falar com as pessoas, nem ligar pra ninguém. Um aborígene que pega ônibus e que tem trabalho. É um dia diferente dos demais.

Meu ultimo celular eu esqueci carregando na faculdade, e só me dei conta quando cheguei em casa.

Compromissos

A menos que você mantenha uma agenda, e não saia marcando tudo com todo mundo todo dia, isso vai acontecer com você. É, as vezes a gente tem provas, concursos, ou ENEM, pra fazer. E essas coisas dificilmente mudam de data. Uma vez eu marquei um super fim de semana, daqueles boca de confusão e só nas vésperas percebi que tinha concurso, uma prova criticamente importante, e que não daria pra eu ir. Quando não, nas vésperas, o pessoal me perguntando: Tu vai mesmo? Oi?! Ir pra onde?! E então aquele compromisso que eu nem lembrava, importantíssimo, que eu disse que ia. Veio a tona e eu tinha que arrumar tudo logística, roupa e horários. Isso tudo porque eu abandonei a minha agenda. 

Senha do cartão
Senhor a próxima tentativa bloqueia o cartão. 
Hãn, que foi?! A Nazaré?
Nem sempre as senhas dos seus cartões são iguais. Não esqueça disso. Eu tinha escolhido as compras e na hora de pagar quem disse que eu acertava a senha do cartão?! Eu uso pouquíssimo cartão de credito, por isso não faço questão de lembrar das senhas. Creio que todo ser humano já passou por isso um dia, se não, calma sua hora vai chegar! Só depois das mil tentativas, de bloquear o cartão eu lembrei da senha. Cuidado com a burra. Resumindo, tive que voltar no outro dia pra levar as coisas que eu tinha esquecido.

Na duvida, mantenha uma agenda, confira as coisas antes de sair de casa. E anote tudo, nome e numero de telefone das pessoas, inclusive as senhas dos cartões. 

CONTINUE LENDO ››

14 de dezembro de 2016


Seu 2016 Segundo o Spotify

Podem céus e terras passar, eu continuo amando o Spotify. (olha o ciúme)

Poucos dias atrás conferimos os melhores do ano segundo o Spotify, onde o serviço mostrou artistas, ritmos, álbuns e playlists mais tocas no mundo e nos países. O serviço não fez diferente com seus usuarios e mostrou a todos uma espécie de retrospectiva de 2016, segundo os dados do próprio serviço. Eu amei a novidade que eles preparam. Descobri o babado todo atualizando meu email, e vi que havia recebido um que me chamou bastante atenção eu amei tanto que vim contar aqui para vocês também.

Olá, Cristyam. Sei que foi um robô mas fico me sentindo
Assino o serviço há mais de um ano, o de pagar mesmo, inclusive fiz post no blog aqui dando Motivos para assinar ou não o Spotify, e quem me conhece sabe que eu to sempre cantando, cantarolando, assoviando, escutando ou descobrindo uma musica. Sim minha vida é bastante musical. De longe o app do serviço no meu celular é o mais usado, o meu Chromecast não é diferente. Mas indo ao que interessa o email diz quanto tempo de musica você ouviu, quantas musicas e artistas você ouviu em 2016 e não acaba aí. 

Foram 1.500 artistas tocados
56 Mil minutos de musica, foi isso o que eu ouvi em 2016. E meu Deus, juro que não fazia ideia do tempo. Foram quase 950 horas escutando musica, isso soma, 38 dias. Resumindo, se eu começasse a escutar tudo de novo agora, eu só acabaria dia 18 de Janeiro de 2017, isso mesmo, no próximo ano. Foi muito twerk, eu devo ter dançado muito o Movimento da Sanfoninha. Também somaram 3Mil musicas ouvidas. Não foram 500, não foram Mil nem 2Mil mas 3MIL musicas. Eu devo ter tacado o replay em uma porrada. Vai desce, desce, desce.

O spotify mostra só as tres musicas mais favoritadas mas calma que tem mais.
Produção, acho que tem alguma coisa errada. Bem eu já sabia da fama da Lana mas foi no carro a caminho uma festa numa vibe bem Highway que eu descobri Born To Die e me apaixonei pela musica, aqueles violinos que invocavam do seu "eu" a tristeza mais insuspeita, é muito boa se puderem escutem, só não esperava que fosse para tanto. Lorde, amo/sou. O CD Pure Heroine todo eu amo de paixão, já Team é meu xodó, gosto muito da letra, principalmente porque trata bem das minhas aventuras pela cidade. Vou deixar a vida me levar, pra onde ela quiser.

Meus cinco artistas favoritos segundo Spotify.
O algoritmo pode ser injusto as vezes, vai. Tiago Iorc, Lorde e Lily Allen são alguns amores meus, mas tem artistas que não apareceram aí nessa lista não, viu. Só acho. Troye Sivan tenho ouvido bastante desde que descobri-lo. Amigos meus dizem que ele traz calma, eu sinto um sentimento de liberdade, de voracidade. É uma coisa que só escutando mesmo para tirar suas conclusões. Assim como os artistas, flashback traz também os gêneros mais tocados, e claro o Pop é Top. E também os dias nos quais você escutou mais musica. Não entendi por que da quinta.

Reparem que o rosa truou no flashback.
E encerrando, como o Spotify faz de tudo e muito bem feito, eles disponibilizaram uma playlist para cada usuário com o restante das musicas favoritas, e tem todas mesmo, então é para dar o play e ir fazer aquela faxina de fim de ano no quarto, lembrando de tudo e ir se livrando de muita coisa desnecessária. 


Cris, eu não recebi o email, como eu faço? Nazaré, eu creio que você recebeu sim. Atualiza teu email, ou então faz uma busca usando as palavras chaves "Spotify 2016" ou mesmo "2016 Flashback". Caso queira pular para parte da playlist basta ir no Spotify na seção "Descobrir" e clicar em "Mais tocadas no seu 2016" que é sucesso. E as musicas estão em ordem de favoritas certo?! Isso segundo o sistema.
Mas e aí, me conta aí nos comentários, qual foram seus favoritos. Compartilha um pouco do seu gosto musical com a galera aqui. Mesmo que você seja dos brega. Siga em frente, olhe para o lado. Se liga no mestiço na batida do cavaco.
CONTINUE LENDO ››

13 de dezembro de 2016


Leve

É na delicadeza da flor nascendo no meio da avenida que noto o quanto a vida, é leve. Leve como o toque do vento na pele, quanto o ar que respiramos, como a sacola que voa pelo céu da cidade, corajosa, cruzando o ar. Leve como a folha que caiu e enfeitou a passagem. 

O que levamos da vida? Já parou pra pensar que a vida é um momento, isso aqui tudo não é pra sempre, uma hora acaba. Mas e aí no fim de tudo o que você leva? Se você tivesse que ir embora agora, por "n" motivos, o que você levaria?


Sonhos são grandes, mas carregamos ele aqui, dentro de nós, sua leveza é de espantar, nos tira da cama todos os dias e nos faz bailarinos do destino ao som da rotina, a cada manhã estamos um dia mais próximo do objetivo, o ato final. Algo distante disso pesa, te deixa na cama por horas, te prende a um quarto uma casa ou um conjunto de paredes. 

Delicada, disposta, a vida é assim. Se faz e refaz, leve feito uma bailarina no nosso peito. O peito, carrega as coisas da vida, sejam elas leves ou não. O que se fez? Leve. O que precisar, leve. O viver não custa nada, mas o sonhar requer muito. Se algo pesa, pega carona, vai lá no profundo, conheça os abismos da vida, as profundezas das coisas, aprenda a mergulhar cada vez mais fundo.


Seja a luz da sua escuridão, faça-se luz onde ela esteja ausente, ainda que tímida, pequena, leve a luz. Essa lágrima que escorre do teu rosto, te pesa? Faz falta? O coração nem sabe mais o que quer. Se afoga no travesseiro, flutua pela estrelas, passeia junto com o vento. Só vai, e nem olha pra trás, esquece do que deixa por aqui.

O céu cativa, a musica oferece a ausência de peso. Estou leve, mas eu quebrei o chão, maldita gravidade. Sou gás, sou ideal. Inerte. Numa terça feira a vida ficou leve. Encurtou o tempo, e nota por nota eu sou feito pelo vento, o vento foi quem me fez, assim como eu sou. Sou filho dele.


A vida passa voando na avenida, simples, frágil, desvia daqui e dali, e não a fiz leve por alusão do acaso, vida fumaça, queimou e foi por aí mandar sinal dizendo que existe. Pelo cheiro, pelo vermelho do sol, pelas suas cinzas que ainda passeiam pelo além. Sofrida vida. Mas que nem por isso deixou de ser leve. Andou tão leve que esqueceu de si, virou mentira, foi uma verdade que nem lembrou de acontecer.

Levou o que a fez feliz, junto com as cicatrizes, tatuagens dos tempos difíceis. Quanto suas cores, escolhidas a tons solenes de conversão, claros estados de transições. Ou foi ou ficou. Aprendemos com a vida, ainda que de forma dura, a ser leve. A minha hora vai chegando, preciso partir, sem excessos, sem pesares. Vou leve, tão leve que vou por conta do vento. Levo o que é bom comigo, teu pedaço em mim, ou quem sabe o todo, as suas lágrimas, seus sorrisos, suas cores.


Uma partida é certa, mais que as demais. Serei apenas pó. Minha mala esteve pronta desde muito tempo. Me disse e reafirmo, se precisar eu mudo. Mas só levamos da vida, a vida que escolhemos. Essa historia é anterior a ela, aconteceu antes mesmo de ser prevista, planejada. Que haja despedida, sorrisos, assim como lágrimas. E um final sem questionamentos, arrependimentos, rancor ou excessos, sem termino, ponta, sem acabamento. Mas apenas leve.
CONTINUE LENDO ››

3 de dezembro de 2016


Avenida Q - O Musical da Broadway

A internet é pornô sim e quem discordar vai ver Avenida Q.
Em uma segunda temporada, inclusive bem curta, o musical, Avenida Q, volta a Fortaleza, e dessa vez consegui assisti todo, o que não tinha acontecido quando esteve anteriormente na cidade, pois além de chegar atrasado eu tive que sair antes do fim por motivos de logística. O que não vem ao caso. Eu amei tanto os bonecos, o texto e as musicas, que decidi falar e recomendar para vocês.


Peludo e Politicamente Incorreto, Avenida Q, é uma adaptação do musical da Broadway escrito por Robert Lopez e Jeff Mar que estreou em 2013, mas a versão brasileira, dirigida por André Gress, é "Q" de Quinta mesmo. A história vai mostrar o cotidiano e o comportamento particular dos moradores da tal Avenida Q, dando um foco especial para a chegada Princeton (Fabio Gomes) um jovem recém formado que vai enfrentar a vida na cidade de Nova Iorque que se depara com a realidade da vida adulta e suas devidas responsabilidades, enquanto não encontra seu rumo na vida.


Apesar de contar com os bonecos o musical não é nem um pouco infantil. Acreditem, o tiozão da cadeira da frente tava bolando de rir. De forma engraçada, leve e um pouco critica, posso dizer. O espetáculo trata de assuntos como racismo, pornografia na Internet, homossexualidade, indecisão, briga entre amigos, amor e claro sem deixar de lado o sexo. Pense na baixaria (bom sentido) que rola no palco. Tudo isso sem fantasiar e nem fingir nada, tratando bem o real da vida adulta, enfrentada por muitos jovens, sem deixar de lado claro o humor, Yupeee!!

Ursinhos do mal. Nossa, que triste.
Os personagens trabalham os comportamentos mais variados, desde a Kate Monstro (Mariana Bravo), delicada amorosa e ciumenta (pisciana), passando pelo Gary Coleman (Jeff Peretira), o zelador alto astral que teve um futuro bem diferente da infância sendo astro da TV, até ao amigo sincero, porco e bagunceiro Nicky (Alan Ribeiro). Pornô!

Elenco durante os ensaios, de mais de 6 meses, para a primeira temporada
A trama trabalha em cima da falta de rumo, que muitos jovens se sente após estarem formados, o que sabemos que não acontece mesmo só nesse momento. O musical passeia por ambientes de Nova Iorque, desde o Empire State até o Bar de Lucy Devassa, e recomendo que se for pedir um drink, peça Uma Sombrinha do Capeta!. 

O elenco e eu, após o musical.
O elenco (LINK FICHA TÉCNICA) se garante de mais gente. Demais! Percebi isso na vez passada que assisti, coisa que se reafirmou agora também. E gente eles dão muito duro para fazer uma coisa bonita para todos, e vale super a pena prestigiar. A produção é das área, mas o elenco, parte é daqui parte é de outras cidades. Diabéisso?! 

E teve tietagem sim! Com direito a selfie e tudo mais.
Avenida Q fica em cartaz as Quinta Sexta Sábado e Domingo (1 a 4/12 e 8 a 11/12) as 20hrs e as 19hrs no Domingo na Caixa Cultural Fortaleza (LINK MAPS), ali perto do Dragão do Mar e a entrada custa R$ 20,00 Inteira e R$ 10,00 Meia. Quanto aos ingressos vale comprar antes, mas ainda na hora tinha ingressos para vender quando eu fui. E vale conferir a classificação indicativa do musical.
CONTINUE LENDO ››

POSTS SUGERIDOS