17 de junho de 2017


Mais uma vez

O amor não soube gritar a altura do que ele escolheu responder. Há Mar. Mais uma vez acabou tudo. Terminar relacionamento é algo delicado, enquanto uns saem por aí como se nada estivesse acontecido, sambam pelas ruas da cidade, outros ficam se sentindo os seres mais desamparados do mundo, desnorteados, desacreditados nas pessoas nas coisas e também no amor.

Begin Again

Novamente estamos aqui, sozinhos, sem saber se continuamos tentando ou se seguimos em frente seguindo nossos ideais, sonhos ou mesmo apenas seguindo a vida normalmente, mantendo as aparências. A vida não parou. As coisas podem parecer duras, mas ter esperança de que nada acontece por acaso faz pensar no que pode acontecer amanha devido ao que fizemos ontem. O eu de hoje é feito pelo que o de ontem escolheu.

Vá, eu ordeno, voe por aí, faça o que quiser. Você é livre e eu não posso roubar isso de você, e nem quero que qualquer um roube de mim. Algo bonito está por aí. Onde? Não sei, mas todos nos encontraremos um dia. Pode estar aí, dentro de cada um de nós. Descobriremos. Chegamos até aqui e podemos ir ainda mais longe.

As coisas só terminam porque houve começo algum dia. Só há morte porque um dia a vida deu seu primeiro suspiro. Se precisar seja Victoria, treze vezes se for preciso, saia por aí, vivendo. Se precisar omitir, que se omita. Se te perguntarem seja sincero, não falte com a verdade, se sentir falta diga, se ainda existir sentimento assuma ou se estiver alegre diga: "ele foi" com um sorriso no rosto.


Quanto aos registros de tudo, apagar não muda as coisas não desfaz o que aconteceu. Aconteceu, está no passado, no imutável, e pronto. Mais uma vez estamos aqui, ganhamos mais uma oportunidade, melhor é aceitar e acreditar que ainda podemos fazer do futuro algo novo, algo diferente.

POSTS SUGERIDOS