Síndrome de Blogueirinha

Por Cristyam Otaviano - setembro 22, 2018

Oi meninas! Hoje eu vou ensinar vocês a reproduzir os padrões normativos e clichês da internet, ok?! Espero que gostem curta, comente e compartilhe esse tutorial com seus amigos.

Livre, dinâmica e democrática a internet foi habitada pelas grandes massa nos últimos anos. Unindo maiorias gritantes e minorias empoderadas, que ganham cada vez mais espaço de fala no ambiente virtual; a internet tornou-se, por meio das redes sociais e sistemas, um verdadeiro meio onde a mensagem é a reprodução de padrões burros, clichês e narcisistas.

Intergalacticrobot

Mais e mais pessoa com cada vez menos criatividade e originalidade, refletindo menos ao passar dos dias, pregam padrões narcisistas e clichés que se espalha, em banda larga pelo mundo. Vale lembrar que o narcisismo não é o mal em si, pois graça a eles movimentos puderam tomar espaço no ambiente virtual e acabar brotando no real, a exemplo o movimento negro com os cacheados que é cada vez mais visto na rua.

Padrões que repetem-se de uma forma clichê, e de forma cada vez mais débil. É mais do mesmo. Um verdadeiro Mundo de Maravilhas Da Internet Onde Todos Somos Perfeitos e Felizes.

É a Síndrome de Blogeuirinha. Que espalha-se por aí, embalada pela democracia dinâmica da internet.  Por ora assintomática, e embalada por uma vontade de ser sempre mais um conhecido e morador desse Mundo de Maravilhas Perfeito e Feliz, que esse mal mórbido afeta os consumidores e principalmente seus devidos criadores.

É que grande parte de criadores de conteúdo sofrem de problemas como depressão, ansiedade, burnout... Comportamentos desse tipo demonstram um desejo cada vez maior por likes, engajamento, seguidores e impressões, negligenciando fatores como a saúde, principalmente a mental, que passa de uma necessidade, para um mero privilégio.

Não só saúde mental mas também originalidade, criatividade e mistério para ser "Blogueirinha". Uma vida que todos sabem, a rotina conhecida, comportamentos previsíveis, falas repetidas, filtros e aplicativos que distorcem uma realidade, que existe, mas no fim das contas, se vive disso. Demonstram uma exposição nítida, que é tratada com toda naturalidade.

E qual seu blog? Digital Influencer, mas de que, você influencia o que? Consumo? Padrões de Beleza? Realidades inventadas? Facetune? Tumblr?

 É uma incansável repetição de palavras de ordem como: compre, tenha , use, seja, faça... sem  ação de criticas e reflexão. Integrando assim a grande propaganda do Mundo de Maravilhas Da Internet Onde Todos Somos Perfeitos e Felizes. Ou será isso um filtro do facetune? E ainda há quem compre.

slimming



O Tumblr, que bombou, em 2010 e inovou trazendo uma série de customizações, conceitos novos e de modelos, ali originais e criativos, que mais tarde seriam um grande eco, da sua criação, no vazio da internet. Vídeos titulados como "Como fazer fotos Tumblr"  revelam o quão o padrão Tumblr ainda se espalha assintomaticamente pela internet.

São vídeos editados, feed organizados, fotos distorcidas... Um trabalho, que sustenta vidas, revelando o quão vendível é essa ideia do Conto de Fada de "Bloguerinha", uma realidade puramente artificial. A repetições de padrões normativos, comportamentos que castram criatividade, espontaneidade e originalidade. Criando um abismo cada vez maior entre a ideia vendida e a realidade dos seguidores, que por atiram-se nesse abismo sem fim, na tentativa de viver esse Mundo de Maravilhas.




Um Mundo cheio de conteúdos vazios, discursos puramente consumistas e superficiais; sempre belo, maquiado, perfeito e feliz, uma realidade que é cara e sustentada pelos que acreditam nas verdades artificiais criadas por esses "ídolos".

Uma enorme onda, que assim como traz, leva. Que pôde ser vista com a popularização dos blogs. E até mesmo os padrões seguem padrões, uma grande problemática trazida pela internet, cuja solução se torna outra problemática e assim em diante. Ter um blog hoje soa tão antiquado, porque a onda dos blog passou, vivemos a era do Instagram, que inibi a comunicação escrita e facilita a propagação de ideias visuais e assim artificiais. A era de Facetune, dentro da era do Instagram.

O que alguns "Blogueirinhas" e "Digital Influencers" tem em comum? A grande maioria são escravos de uma série de padrões, códigos e algoritmos (por vezes desconhecidos), do enorme redemoinho da internet. Só visto e entendido por quem consegue distanciar-se dos "padrões" desse monstro, que engole a todos sem a menor piedade. Só com esse olhar, é que se passa a ter mais autonomia, criatividade e reflexão naquilo que é consomido, no Mundo de Maravilhas Da Internet Onde Todos Somos Perfeitos e Felizes, um lugar onde basta ser mais do mesmo.

  • Compartilhe:

Leia Também

1 comentários