22 de maio de 2017


O sacrifício do amor

Esse texto é sim uma indireta, direta! Porque hoje, é aniversario de Victoria.

Sabe porque a gente não deu certo? Porque você não fez por onde. Aquele lance de, amor se constrói é o escambau! Na obra do nosso amor, você foi aquele que faltou o serviço e quando o aparecia nunca soube o que fazer.

 
Amar é via de mão dupla, é ofertar seu melhor para alguém e esperar que se faça o mínimo possível pela outra parte. Amar, de verdade, é verbo que se conjuga a dois, caso contrario é coisa inventada por coração desocupado. Coração vadio. O amor quando é pra ficar até a mãe deixa. Te leva para cruzar a cidade ainda que seja só para ficar deitado.

Só sabe do amor quem o sente, uns declaram de diferentes formas. Uns ligam, outros arrumam a casa só para te receber, te convidam para aquela viagem que ate então seria feita sozinha ou mesmo te chama para curtir a vida do jeito calmo quando você leva uma vida super corrida.

Empatia. A palavra chave para a coisa dar certo, saber entender o outro lado, entender os comportamentos, as cores e os humores. Saber a hora de abdicar de pequenas coisas só para ver a outro. A falta de iniciativa e de opinião na relação é broxante, não existe nada mais desestimulante que um "tanto faz" quando perguntado se prefere ir ao cinema ou andar de bicicleta, ou mesmo quando respondem "kkk" quando você fala que teve um dia horrível.

Maturidade, faz-se necessário quando for ultrapassar seus limites, sair da sua zona de conforto por alguém. Livre-se de si mesmo, das suas ideias de amor, dos seus pais, da sua própria prisão. De suas mentiras. Não faça nada a força, no amor de verdade as coisas fluem de forma natural, a energia do processo é favorável, mas por ora a diferença de nível das partes favorecem um lado, e desfavorecem o outro. Um se farta de dar-se, e então é preciso a válvula de escape. Uma hora alguém se cansa.

Sacrifique-se. Alguma coisa precisa ficar para trás se você quiser seguir em frente. Escolher pelo sim é abdicar do não. Ainda que não compreenda o sacrifício saiba ser grato pelas coisas, a história de amar sem esperar nada em troca tem seu começo meio e fim. Amar é coisa para amantes e não amadores. E antes que você saia por aí distribuindo sorrisos e simpatias aprenda uma coisa, o amor, também morre de fome.

POSTS SUGERIDOS