27 de janeiro de 2017


A Folha

Tem vezes na vida que esperamos acontecer de tudo, inclusive nada. Não há pretensões estabelecidas, vontades, desejos, anseios, nada. Estamos abertos a tudo. Esse dia foi assim, eu cheguei, me ambientei ali, então sentei. Senti o mundo ao meu redor, os sons, aromas e esperei. As coisas acontecerem, uma folha cair o vento passar, a lua nascer ou mesmo estrelas passearem pelo céu. O que quer que fosse. Não esperava por nada, qualquer coisa que se desse dali então já seria valido. 

Um alguém chegar me pedindo um cigarro ou mesmo só perguntando que horas eram. Quem sabe bastasse só que a vida acontecesse ali, naquele exato momento, naquele lugar. Vai ver não estava na agenda dela, estar naquele horário naquele lugar, talvez ficou em casa de tanta preguiça. Vida mundana, parecia habitar outro lugar.


Poderia ser algo simples ou um desastre sem precedentes, provavelmente a terra balançasse ou um pássaro chegasse, ganhasse um coração e fosse embora, ou mesmo o amor para viver no resto da vida aparecesse ali, me olhasse e então sorrisse para mim. Mas nada acontecia.

Esperei sem pressa, no banco em  meio da selva de pedra escondido das câmeras pelas arvores. Não havia trilha sonora para o momento nem mesmo companhia para passar melhor o tempo, e eu só esperei. 

Foi aqui
Escrevendo, linha após linha, e procurando saber onde chegar com aquelas palavras todas, quando a vida me tocou no braço, uma pequena folha, e ela me pediu atenção naquela hora, naquele lugar, a simplicidade me assustou. Quase que sem entende-la o vento veio forte e foi ficando cada calmo e por fim trouxe um aroma de grama recém molhada. Aconteceu! Simplesmente aconteceu.

A vida veio e pude perceber que existe algo além da nossa existência, coisa que a ciência não explica, forte o bastante para mover o vento e fraco o suficiente a ponto que deixasse a folha cair. Algo que habita entre o singular e o universo. Esse algo que me mostrou que além de não perdemos por esperar, nos escuta também.

 Nebulosa Olho de Deus
De onde veio aquilo tudo? Eu não sabia. Mas sentia que poderia vim ainda mais, pois sei que tem forças além disso. Guardei a folha só para mim, olhei em volta, olhei para o céu e agradeci por tudo que já veio, e que eu não esperava e agradeci, antecipadamente, por tudo que virá, pois coisas assim me fazem sentir que será algo bem grandioso, é, eu não perco por esperar.

POSTS SUGERIDOS