8 de maio de 2016


II Seminário PRALER - Eu fui!


Fala galera! Sou o Cristyam Otaviano... Quem lembra disso vai saber do que eu estou falando. Essa saudação eu dizia no início dos meus vídeos, da época - remota - em que gravava vídeos para o YouTube, um canal literário que teve seus 100 inscritos e que acabei colocando na Caixa das Memórias, mas esse não é o foco da conversa de hoje. Uns dias atrás recebi um convite por email para participar do II Seminário PRALER-UFC A Arte da Escrita, confesso que fui pego de surpresa, e por gostar desse assunto dei um jeitinho na agenda aqui e consegui comparecer ao evento, que foi realizado em dois dias diferentes.


Mas Cristyam, você falou desse tal de PRALER, que diabéisso? O PRALER-UFC é um projeto criado, majoritariamente, pelo pessoal da Faculdade de Educação (FACEDE), juntamente com outras pessoas da universidade cuja ideia eu achei incrível diga-se de passagem. O projeto tem como objetivo desenvolver habilidades de escrita, de leitura e expressão corporal, coisas essenciais para as práticas futuras pedagógicas, importante para futuros professores ou profissionais que trabalhem com comunicação seja ela em todos os tipos. Apesar de ser promovido pela FACEDE-UFC o projeto é aberto a toda comunidade acadêmica. O projeto conta com uma metodologia de oficinas, seminários, festivais de leitura e concursos literários. Esse seminário foi o segundo de uma série de três, tratando de Escrita, Leitura e Expressão corporal e oral.

Da esquerda para direita Tania, Suene e Atilio

O evento foi realizado em dois dias, na quarta (4) e quinta (5), e contou com presença do prof. Atilio Bergamini doutor em letras, Suene Honorato doutora em teoria e história literária, apaixonada por poesia, e da Tania Batista doutora em educação, todos professores da UFC. E teve presença do Leandro e da Julia alunos da universidade e bolsistas do projeto, também marcou presença o escritor cordelista e também aluno da Educação Paiva Neves que tem um projeto, junto a outros autores, de uso de cordéis nas escolas para fins de alfabetização.

Da esquerda para direita Paiva, Tania, Julia e Leandro

Aprendi bastante coisa com todo mundo lá no evento. Começando pelo Paiva que disse que a poesia popular, como o cordel é classificado, é como uma arvore que tem cinco raízes, são elas:

  • Embolada, presente no litoral
  • Aboio, usada por vaqueiros para encantar o gado, o nome já sugere isso
  • Matuta, a poesia declamada como fazia o mestre Patativa do Assaré
  • Repente, poesia cantada
  • Cordel, que é escrito

Seguindo veio o seminário propriamente dito, onde foi discutido a questão de A leitura é uma arte? Onde debateu-se questões de o leitor como artista como uma figura singular, dotado do dom de ler e interpretar, aquele que produz o sentido do que interpreta, e o fato de a leitura ser um artifício, para produzir uma futura técnica, tornando o leitor um artesão. Não vou entrar em muitos detalhes, até porque teve coisas que até para mim, que estava presente, ficaram um pouco confusas. Mas no geral aprendi bastante.

Da direita para esquerda Atilio, Suene e eu ( :

No segundo dia trabalhamos com uma oficina de poesia e inclusive estudamos um pouco o gênero, com direito a produção e declamação no nosso próprio sarau. Nesse dia teve nosso singelo coffe break e direito a presença da TV UFC e tudo, inclusive dei até entrevista - tá querido - por ser um aluno do Centro de Ciências, que cursa química, lá num evento na FACEDE onde o público que predomina é o das letras e da pedagogia. A matéria não saiu mas quando sair coloco aqui para vocês. ahhahaha

Para quem gostou da ideia do grupo e se interessar em participar as reuniões do PRALER-2016.1 vão acontecer nos dias 11/05/2016, 11/05/2016, 29/06/2016 todas no horário das 17:00hrs na Sala 7 da FACEDE- UFC, fica no segundo corredor virando a direita assim que entra no prédio. Mais informações você podem estar entrando em contato com o pessoal do projeto pelo email: projeti.pralerufc@hotmail.com ou na página do Facebook: Projeto PRALER-UFC

POSTS SUGERIDOS